Gestão

DP e Business Partner — Como Podem Atuar para Auxiliar na Saúde Financeira do Colaborador?

admin_leve

  • 27/01/2021

  • icone tempo 3 min de leitura

Também conhecido como consultor interno, o business partner tem ganhado cada vez mais destaque, sobretudo nas grandes corporações. Esse profissional é responsável por ajudar a área de Recursos Humanos a ter uma visão mais ampla do negócio e do que pode ser melhorado. 

No que se refere aos colaboradores, o parceiro e o departamento pessoal podem atuar para melhorar a rotina deles, o que inclui oferecer bem-estar financeiro. Entenda melhor no artigo!

Qual é o papel de um business partner?

O business partner atua como uma ponte entre os gestores e a equipe de Recursos Humanos. Por isso, ele precisa ter uma visão estratégica de negócios, liderança e gestão. 

Em geral, é um profissional mais encontrado em grandes empresas, porque onde há diversas lideranças, o contato com o RH tende a ser menor. Nesses casos, o BP pode orientar os líderes sobre as formas de garantir o bem-estar a todos. 

Estes são alguns dos papéis do business partner: 

  • capacitar líderes e colaboradores com relação a atitudes esperadas, de acordo com a cultura da empresa;
  • prever riscos a partir de possíveis ações das organizações;
  • planejar medidas que podem ser tomadas a fim de gerar resultados ao negócio, sem comprometer o bem-estar dos colaboradores;
  • colocar em prática o planejamento desenvolvido. 

Por que o BP precisa considerar o bem-estar dos colaboradores?

Atualmente, não é mais possível pensar em estratégias para uma empresa sem considerar o capital humano. Até porque, os profissionais são os grandes responsáveis por fazer um negócio decolar ou não.

Quando os colaboradores estão alinhados e confortáveis no dia a dia, as chances de desempenharem bem o trabalho são grandes. Então, não basta contratar os profissionais mais qualificados, se o ambiente não estiver propício. 

Além do mais, já foi comprovado que pessoas preocupadas tendem a produzir menos no trabalho. Segundo o levantamento The 2nd Annual Salary Finance Report, profissionais com problemas financeiros têm 10 vezes mais chance de não completar as tarefas.

Sem contar que há um risco duas vezes maior de eles buscarem novas oportunidades. Afinal, eles podem tentar resolver as pendências com um salário maior em outra empresa. 

Essa realidade, que afeta 42% dos profissionais, deve ser analisada pelo departamento social e o Business Partner. Ignorar que muitas pessoas podem ter problemas financeiros é deixar de resolver uma questão que afeta os negócios diretamente. 

Como garantir que os profissionais tenham bem-estar financeiro?

Existe um termo que representa quando o indivíduo está com o orçamento organizado: bem-estar financeiro. É uma espécie de contentamento e despreocupação – sentimentos contrários aos vividos por quem está com dívidas pendentes. 

Por se tratar de algo que afeta as empresas, tanto a área de DP quanto de BP podem pensar em estratégias para ajudar os profissionais a atingir esse bem-estar. Da mesma forma que há convênios com academias e escolas, as organizações podem disponibilizar benefícios que sirvam para organizar as finanças. 

Esse é o caso da Leve, um programa que auxilia empresas e colaboradores a encontrar as melhores soluções financeiras. Entenda melhor como funciona: 

Como funciona programa de benefício financeiro

O programa de benefício começa com a identificação dos problemas financeiros. Na Leve, isso é feito por meio do Diagnóstico de Leveza, uma pesquisa que leva apenas três minutos para ser realizada. 

Depois que os colaboradores respondem o levantamento, é computado o Índice de Leveza Financeira (ILF). Esse número é compartilhado com quem respondeu a pesquisa. Já a média das equipes é repassada para a área de Recursos Humanos. 

A partir de então, RH, Departamento Pessoal, Business Partner e o consultor financeiro da Leve poderão pensar nas estratégias para ajudar os colaboradores. Ao contrário do que algumas pessoas podem imaginar, não basta oferecer um crédito aos profissionais. 

Muitas vezes, o empréstimo não soluciona de vez o problema. Na verdade, se ele não for bem usado, poderá até prejudicar ainda mais o orçamento. 

Quando o assunto é dinheiro, é necessário ter uma visão mais ampla. Por exemplo: profissionais de um setor e que ganham o mesmo salário podem ter estilos de vida muito diferentes. Será que conceder desconto na creche para quem tem filho pequeno ajudaria os colaboradores? O que mais a empresa pode oferecer para proporcionar o bem-estar financeiro?

Lembrando que não se trata de aumentar os gastos com as equipes, mas pensar em estratégias que trarão resultados. Afinal, como já foi mostrado, quem trabalha com tranquilidade rende melhor. 

Para entender melhor, conheça o serviço da Leve!

icone newsletter

Assine nossa newsletter

Últimos conteúdos do blog sobre finanças e dicas para uma vida mais leve e receba materiais gratuitos sobre este assunto.